• Editor

Sucesso do Pix pode acelerar chegada do Real Digital, a criptomoeda oficial do Brasil.

A espécie de bitcoin tupiniquim promete gerar uma drástica mudança nas transações financeiras.


Lançado pelo Banco Central (BC) no último trimestre de 2020, o ‘Pix’ deixou de ser uma novidade para fazer parte da rotina dos brasileiros.

O sistema de pagamento teve uma aceitação surpreendente e rápida. Em 2021, seu primeiro ano completo em vigor, atingiu 117 milhões de usuários, com 9,5 bilhões de transações.

Com o sucesso da iniciativa, o BC agora estuda outros avanços. É caso do ‘Real Digital’, uma criptomoeda soberana, uma espécie de bitcoin oficial tupiniquim.

O planejamento da autoridade monetária é testar, a partir de abril deste ano, as possibilidades de uso da funcionalidade.

“A proposta é desenvolver um debate para que boas ideias possam ser implementadas. E o próprio BC vai acompanhar e poder interferir nos aspectos positivos e negativos do projeto logo no nascedouro da tecnologia”, afirma Rodrigoh Henriques, coordenador do Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (LIFT Lab).

É claro que o ‘Real Digital’ ainda deverá se provar como um mecanismo confiável, factível e vantajoso, avalia o especialista.



Com a realização dos estudos pelo Banco Central e pelo mercado financeiro, a expectativa é que a moeda virtual possa ser implementada em dois ou três anos, desde que um projeto-piloto seja lançado ainda em 2022.



Fonte: Conexão Política

Indicação da Matéria: O Editor

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ESTRÉIA