• O Editor

Programa torna escolas acessíveis a pessoas com deficiência, garantindo condições para a aprendizage

Esse programa tem como público-alvo os estudantes com deficiência, transtornos

globais de desenvolvimento e altas a habilidades.


Instituído em 2008, por meio do programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), o programa

Escola Acessível visa disponibilizar recursos a escolas para a aquisição de materiais e bens ou contratação de serviço para construção e adequação de rampas, alargamento de portas,

instalação de corrimão, construção e adequação de sanitários para acessibilidade e colocação de sinalização visual, tátil e sonora bem como aquisição de jogos pedagógicos, cadeiras de rodas e bebedouros e mobiliários acessíveis. É feita ainda a adequação de outros produtos de tecnologia assistiva.

No ano de 2019, foram empenhados aproximadamente R$ 109 milhões ao programa, Escola

Acessível. Até o momento, já foram atendidas mais de Sete Mil escolas e mais de Três Milhões de estudantes.


Parceria entre a Semesp e o FNDE, o programa contribui para assegurar aos estudantes da

educação especial, condições de acessibilidade ao currículo, materiais didáticos e aos espaços físicos da escola como as salas de recursos e os sistemas de informação e comunicação.

SALAS DE RECURSOS

As salas de recursos multifuncionais são espaços educacionais definidos, equipados e

coordenados pedagogicamente para oferta do Atendimento Educacional Especializado (AEE) destinado aos estudantes que formam o público da Educação Especial por meio da

disponibilização de serviços, recursos de acessibilidade e estratégias que eliminam barreiras

para sua plena participação na sociedade e para o desenvolvimento de sua aprendizagem. 

Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações do Semesp


Fonte: MEC

Indicação da Matéria: O Editor

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo