• O Editor

Astronauta da Nasa e cosmonautas russos pousam no Cazaquistão

Vande Hei e os cosmonautas Anton Shkaplerov e Pyotr Dubrov desembarcaram da Estação Espacial Internacional nesta quarta-feira (30)


Astronauta da Nasa e cosmonautas russos retornam à TerraNasa


Após um recorde de 355 dias no espaço, o astronauta da Nasa Mark Vande Hei está de volta à Terra.

Em uma espaçonave russa Soyuz MS-19, Vande Hei e os cosmonautas Anton Shkaplerov e Pyotr Dubrov desembarcaram da Estação Espacial Internacional às 3h21 ET (4h21 no horário de Brasília) desta quarta-feira (30). Eles tocaram o solo após um pouso assistido por paraquedas na estepe do Cazaquistão às 7h28 ET (8h28 em Brasília).

A espaçonave passou pela manobra orbital às 6:34 da manhã ET (7h34) desta quarta-feira, que durou mais de quatro minutos e ajudou a desacelerar a Soyuz. Cada etapa do retorno da tripulação foi transmitida ao vivo no canal de TV e no site da Nasa.

A Soyuz pousou na vertical, mas acabou de lado devido aos ventos puxando o paraquedas. As equipes de recuperação ajudaram a tripulação a deixar a cápsula.

Foi um retorno altamente antecipado que só chamou mais atenção devido às crescentes tensões geopolíticas no mês passado, e a Nasa reafirmou repetidamente que continua trabalhando em estreita colaboração com a agência espacial russa Roscosmos.

Após exames de saúde, Vande Hei viajará de volta a Houston a bordo de um jato Gulfstream, como outros astronautas da Nasa fizeram antes, e os cosmonautas retornarão à sua base de treinamento em Star City, na Rússia.

As operações conjuntas entre a Nasa e a Roscosmos nas instalações russas em Baikonur, no Cazaquistão, “continuam indo bem”, disse Joel Montalbano, gerente do programa da Estação Espacial Internacional da Nasa, durante uma entrevista à imprensa em 14 de março.

Os comentários de Montalbano ocorreram quando o chefe da Roscosmos, Dmitry Rogozin, fez várias postagens em redes sociais direcionadas aos Estados Unidos, incluindo um vídeo parcialmente animado e fortemente editado que parecia ameaçar que os cosmonautas russos abandonassem Vande Hei no espaço.



Astronautas da Nasa Thomas Marshburn e Mark Vande Hei observam a Terra / Nasa


Rogozin é conhecido há muito tempo por compartilhar declarações estranhas nas redes sociais. O ex-astronauta Scott Kelly recentemente desistiu de uma guerra no Twitter com Rogozin.

Vande Hei e Dubrov foram lançados para a estação espacial em abril de 2021 e, juntos, completaram 5.680 órbitas da Terra e viajaram mais de 241 milhões de quilômetros ao redor do nosso planeta. Vande Hei agora quebrou o recorde do voo espacial mais longo de um astronauta norte-americano, que anteriormente foi estabelecido por Kelly em 340 dias.

A missão estendida permitirá que os pesquisadores estudem os efeitos de voos espaciais de longa duração para o corpo humano, como o Twins Study do qual Kelly e seu gêmeo, Mark, participaram durante a longa duração de Scott. As informações coletadas de missões estendidas podem preparar melhor a Nasa para enviar astronautas à Lua e a Marte, de acordo com a agência.

Este foi o segundo voo espacial de Vande Hei, então ele registrou um total de 523 dias no espaço. Foi o primeiro voo de Dubrov.

Enquanto isso, Shkaplerov chegou à estação espacial em outubro junto com uma diretora e atriz russa que filmou o primeiro filme no espaço. Enquanto eles retornaram à Terra apenas algumas semanas após sua chegada, Shkaplerov permaneceu na estação espacial e termina sua quarta missão espacial com 708 dias no espaço.



Mudança de comando

Shkaplerov entregou o comando da Estação Espacial Internacional ao astronauta da Nasa Tom Marshburn na manhã de terça-feira (29). Antes de entregar a Marshburn uma “chave” cerimonial para a estação espacial, significando a mudança de comando, Shkaplerov refletiu sobre seu tempo no espaço, incluindo algumas das situações que a tripulação enfrentou.

“É como se alguns satélites tentassem nos matar”, disse ele, fazendo rir a tripulação reunida de 10 astronautas e cosmonautas. Seu comentário foi em referência a um teste antissatélite russo que criou detritos em novembro.

Ele também reforçou a natureza unida e familiar da tripulação da estação espacial, especialmente devido às atuais tensões geopolíticas.

“As pessoas têm problemas na Terra”, disse ele. “Em órbita, somos uma tripulação, e acho que a ISS é como um símbolo de amizade, cooperação (e) nosso futuro flexível de exploração do espaço. Muito obrigado, meus membros da tripulação. Vocês são como meus irmãos e irmãs espaciais”.

Marshburn disse que era uma honra e um privilégio aceitar o comando da estação espacial, “continuando a parceria internacional e esse legado em voos espaciais”. Marshburn agradeceu a Shkaplerov por ser um “comandante maravilhoso”.

“Não posso agradecer o suficiente por sua dedicação à segurança da estação, à segurança de sua tripulação, seu humor, sua amizade e sua dedicação às equipes de controle de voo em todo o mundo”, disse Marshburn.



Idas e vindas

Após a partida de Vande Hei, Dubrov e Shkaplerov, a tripulação restante da estação espacial inclui Marshburn, juntamente com os astronautas da Nasa Raja Chari e Kayla Barron, o astronauta da Agência Espacial Europeia Matthias Maurer e os recém-chegados cosmonautas russos Oleg Artemyev, Denis Matveev e Sergey Korsakov.

Quando o trio russo acoplou na estação espacial em 15 de março, eles provocaram especulações ao vestir trajes espaciais amarelos brilhantes enfeitados com azul. Isso levantou questões sobre se os três estavam mostrando solidariedade com a Ucrânia vestindo suas cores nacionais e repreendendo a invasão de seu próprio governo. Até agora, nenhuma resposta definitiva foi dada.

A estação espacial não abrigará uma tripulação de sete pessoas por muito tempo. A missão privada Axiom Space-1, que transporta o ex-astronauta da Nasa Michael Lopez-Alegria e os tripulantes americanos Larry Connor, Eytan Stibbe e Mark Pathy, será lançada para a estação espacial no dia 6 de abril. A tripulação da Axiom retornará após 10 dias.

Em seguida, a missão SpaceX Crew-4 da Nasa trará os astronautas da agência Kjell Lindgren, Bob Hines e Jessica Watkins, bem como a astronauta da Agência Espacial Europeia (ESA) Samantha Cristoforetti, para a estação espacial no final de abril.

Não há caminhadas espaciais atualmente no cronograma durante este período de grande rotação da tripulação. A Nasa continua a investigar uma quantidade “mais do que o normal” de água descoberta dentro do capacete de Maurer após sua primeira caminhada espacial em 23 de março. Uma fina camada de água foi encontrada dentro de seu capacete quando ele retornou à câmara quase sete horas após o início da caminhada espacial. A tripulação está tentando entender o que causou isso e determinar como corrigir o problema.

“A agência e nossos parceiros internacionais estão constantemente identificando e mitigando os riscos de voos espaciais tripulados”, de acordo com um comunicado da Nasa.



Fonte: CNN

Indicação da matéria: O Editor

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo